Puerto Alegre 2016

Gaúchos que representaram em Puerto Escondido ano passado.

Por Thiago Rausch

Como há poucos meses escrevi sobre os destaques da temporada mexicana para o site Waves, onde falei das performances de grandes surfistas como como Jose Ramirez, Alvaro Malpartida, Tom Lowe, além de alguns destemidos brasileiros como Pedro Calado, Felipe Cesarano, Lucas Chumbo, Douglas Silva e etc, senti que também deveria ressaltar o que meus conterrâneos fizeram por lá.

Como de costume, a gauchada já tem tradição no pico, tendo no Pedro “Manga” Aguiar seu principal e mais respeitado nome quando falamos no beack break de Zicatela.

Abaixo, resumi o que vários surfistas de alma do Rio Grande do Sul aprontaram no maracanã do surf mexicano. Espero que gostem!

Mateus Emilio: Mateus Emilio Wendt, mais conhecido como Alemão ou “Laird Hamilton”. Guardadas as devidas proporções, o nosso “Laird” tem atitude de um legítimo “charger” e uma larga bagagem em ondas poderosas. Frequentador assíduo dos beach breaks mexicanos há tempos, o canoense já surfou muitos barrels durante os anos 90 e 2000 em Pascuales e Puerto Escondido. Depois de acidentar-se de “paraglider” e ficar um tempo de molho, voltou com tudo e há 2 temporadas tem se dedicado a Puerto Escondido, surfando altas ondas e enfrentando mares bem grandes para alguém que já quebrou a coluna e não é mais nenhum garoto de 18. Atualmente, vive da Guarda do Embaú e surfa altas ondas todos os dias, além de administrar a Verde Mata, sua pousada. O Alemão é uma lenda, como refere-se mais um de seus apelidos, um Matuzalém do Surf!

mateus_wendt

captura-de-tela-2016-06-17-as-00-55-27Bruno Souza: O tube rider local do Imbé, Bruno Souza, é outro gaúcho viajado que buscou em Zicatela o principal motivo para sorrir durante as férias. Mas, como Puerto Escondido é uma caixinha de surpresas naturais, Bruninho e Vini Paiva – que também fazia parte da barca – deram o azar de pegar os piores 15 dias do ano, com muitas tormentas que acabavam com qualquer esperança de um mar clássico. Sinceramente, fiquei triste por eles, que são dois dos melhores surfistas do estado e estavam prontos para pegar os tubos de suas vidas, mas, o surf tem dessas coisas. captura-de-tela-2017-01-04-as-23-41-58Rafael Lehnen: Surfista de alma e professor de Geologia, Rafa é mais uma grande pessoa que conheci em Puerto. Enfrentamos, lado a lado, mares desafiadores em Zicatela, além de compartilharmos uma trip irada ao sul, onde dividimos ondas perfeitas apenas com nossos parceiros Mateus Emilio e o Gustavo Forneck. Atualmente vive em Imbituba – SC, surfando e trabalhando para logo estar embarcando pra próxima viagem. Da-lhe Rafa, foi um prazer te conhecer compadre, tu é surf na veia!!! rafael_lehnen

captura-de-tela-2016-12-25-as-22-46-41Gustavo “Boca” Forneck: Boca é um daqueles caras talentosos, que mandam bem em tudo que se dedicam a fazer. Surfando, ele arrebenta. Tem estilo, pressão, coragem e a cada dia sua performance tem melhorado. E no trampo, “Boca” é um dos caras mais sagazes que já vi atuar no ramo comercial do surf, aqui pelo sul. Depois de algumas trips por Indonésia, El Salvador, Chile, Peru e Equador, “Boca” ficou aficcionado pelos largos tubos de Zicatela, assim como pelo desafio que é tentar surfa-los. Em sua primeira temporada mexicana, que tenho a certeza que foi a primeira de muitas, o porto-alegrense radicado na praia da Ibiraquera – SC ganhou mais um “grau na faixa do surf” e seguramente entrou na lista dos apaixonados pelas ondas mexicanas.

boca_forneck_pedro_tojalLeandro Guimarães: A primeira coisa que ouvi do Leandro, foi que ele gostava das bombas e que treinava direto na Praia do Cardoso – SC, portanto, um surfista graduado. Leandro integrou a CASA DA SURFTRIPS – projeto que desenvolvi junto à Surf Trips / RZ Turismo lá no México – e levou toda sua família para curtir a vibe mexicana. Como eu já imaginava, Leandro estava querendo os tubos, e foi um dos destaques numa das sessões de fotos aquáticas feitas pelo anfitrião Vandielli Esmael Dias. Tivemos a oportunidade de dividir o line up em dias pesados, nem sempre perfeitos, mas de muitos aprendizados, tanto pra mim que estou na quinta, como pra ele que está na primeira temporada, Zicatela sempre tem algo a ensinar. Um “gentleman” e ser humano ímpar, mais um irmão que o mar me trouxe. leandro_vandielliRonald Zancan: Falando em CASA DA SURFTRIPS, seu principal idealizador não poderia ficar de fora dessa. Sócio Proprietário da Surf Trips, agência de viagens especializada em viagens de surf, Ronald costuma “experimentar” todos os destinos que oferece aos seus clientes. E em Zicatela, o surfista e empresário viu de perto, e também surfou, uma das ondas mais potentes do mundo e algumas das mais desejadas, em suas inúmeras investidas às direitas do sul. Sem dúvida, foi embora com ainda mais “know how” no ramo das viagens de surf, assim como na instigante técnica de entubar. ronaldzancan_vandielli

zicatela_pedro_ronal_eu_miguel_lopezPedro Chiele: Pedro foi mais um integrante da Casa da Surf Trips que colocou seus “kojones” à prova em Zicatela. Acostumado aos mares fortes do sul do Brasil e com algumas trips pela América do Sul e Central no currículo, o portoalegrense se dedicou bastante a missão de surfar o tubo da vida e algumas bombas, mas, a falta de uma prancha ideal para as ondas de Zicatela o prejudicou bastante, o que não foi desculpa para deixar de tentar. Raçudo, dropou várias ondas em mares de até 8 pés, vacou feio, dropou uns “caroços” e surfou altas direitas nos secrets da região. Passaporte carimbado e sorriso estampado, um guri dos bons, valeu a parceria Pedrão! pedro_vandielliBruno Nonemacher: Bruno é uma figura rara, junto com Ronald e Pedro integrou o primeiro grupo de surfistas da Casa da Surf Trips, sua fisionomia parecia a de um australiano com seu “bigodon” e estilo gringo. “Nonemas”, como é chamado pelos amigos, já tem algumas temporadas na Indonésia e foi para o México na intenção de intensificar ainda mais o seu “know how” em ondas tubulares, além de conhecer as famosas direitas do sul mexicano. Em Zicatela, dropou algumas bombas, pegou tubos, vacou, quebrou pranchas e enfrentou, possivelmente, o maior mar de sua vida. E no sul, constatou que no México existem algumas das direitas mais perfeitas do mundo. Com certeza irá voltar, esse golden sabe o que é bom!

bruno_nonemacherRodrigo Dornelles: “Pedra”, como muitos já viram, teve uma atuação brilhante em sua curta temporada mexicana. Foram 10 dias, e logo no primeiro, o maior surfista gaúcho de todos os tempos já fez a mala pra trip toda. Resumindo. Foram 5 ondas. 5 Tubos. Uma lesão. Uma recuperação “a jato”. E mais alguns tubos… Deu show, além de muito orgulho aos surfistas gaúchos. ÍDOLO!!! rodrigo_dornelles_buho_jarquin

thiago_rodrigo_miguel_lopezAngelo Muratore: O portoalegrense “Boi”, como é conhecido pelos amigos, é um bodyboarder casca-grossíssima que já fez seu nome em Puerto Escondido. Em 2012, junto com os gaúchos Igor Lumertz e Thiago Rausch, foi um dos destaques de um swell de 12 a 15 pés, botando pra baixo e entubando pesado em sua primeira temporada mexicana. Este ano, ele representou mais uma vez em ondas bem pesadas, mas, foi no sul do México que, segundo ele, surfou as melhores ondas da trip e de toda sua vida. Literalmente, um cara de respeito! angelo_tedesco_muratoreTiago Cordeiro: Tiagão é mais um bodyboarder gaúcho que conheci em Zicatela. É sempre um prazer conhecer conterrâneos fora do país, ainda mais dividindo ondas incríveis em um mar de responsa. Surfou seus tubos, desfrutou da cultura mexicana e foi embora amarradão. Junto com Angelo Muratore, representou muito bem o bodyboard do Rio Grande do Sul. Saludos Xará!    tiago_cordeiroGustavo Borges: Gustavinho veio focado para sua segunda temporada mexicana. Não sei porque, mas, me parece que depois que perdeu seu patrocinador principal, o garoto está surfando mais do que nunca, e em Zicatela ele foi destaque em quase todas as quedas que dava. Voando ou entubando, pra esquerda ou pra direita, não importa, Gustavinho chegou num nível que poucos surfistas gaúchos já chegaram. Com apenas 16 anos de idade, ainda trará muitas alegrias para o surf gaúcho, pra mim, foi o destaque da temporada entre os gaúchos! gustavo_borges_romulo_costa

guga_vandielli_romuloRômulo Costa: Acredito que o sonho de todo pai que tem filho surfista, deva ser fazer uma surf trip com seu garoto. Rômulo não só viaja com seu filho Gustavo Borges, como também é seu maior incentivador e parceiro de maus e bons lençóis mundo afora. Fazendo sua segunda temporada consecutiva em Puerto Escondido, além de acompanhar Guga, Rômulo também surfou as suas ondas e aprimorou mais um pouco a técnica que anos atrás ensinava ao seu filho. Como tem filhos para criar, nos dias grandes pegava a câmera e gritava “Go Guga”, além de filmar a turma da pousada, sempre amarradão e de bem com a vida. Um grande cara, daquelas pessoas que dá prazer de ter por perto!

romulo_costaCristiano Bins: O “Tio Grão” chegou no final da temporada, e ainda surfou tubos incríveis, para variar um pouco. Esbanjando a técnica que vem lapidando há anos em uma das ondas mais perigosas do mundo, Grão dá show durante a sessão e depois dela, pois seus vídeos de Go Pro são verdadeiras obras de arte, que apenas surfistas muito conectados com o oceano conseguem produzir. Não por menos, ele tem 3 tubos surfados e registrados em Puerto concorrendo no Pampa Barrels 2016. Mestre!

cristiano-bins-puerto-escondido-mexico-2Diego Ruschel: Diego foi uma das maiores surpresas que tive nesta temporada. Pessoalmente eu não o conhecia, muito menos sabia que era gaúcho, mas, sua atitude e tranquilidade em alguns tubos bem pesados me chamaram a atenção no line up. Acabei não o conhecendo, e imaginei que deveria ser algum gringo soul surfer casca-grossa, como tantos que aparecem em Puerto. Passaram-se alguns meses, e outro dia abrindo as mensagens do Pampa Barrels, para meu espanto, e também alegria, aquele “Gringo casca-grossa” me mandava uma mensagem. Era um gaúcho e queria concorrer na categoria de melhor tubo pelo mundo. Hahaha, que surpresa! Dei os parabéns pro Diego pela performance e lamentei o fato de que o prazo das inscrições havia terminado, pra sorte dos demais competidores… O cara é charger, ganhou meu respeito e admiração! diego_ruschel_buho_jarquinCarlos Henrique Torelly: Com algumas temporadas em Teahupoo na bagagem, muita disposição e um preparo físico em dia, o soul surfer gaúcho Carlos Torelly não estava para brincadeiras no beach break mais pesado do mundo. Descolou gunzeira, colete e literalmente se jogou nas bombas. Instinto totalmente “Go for it”. Infelizmente, algumas lesões após sofrer vacas tenebrosas, além de rabeadas em ondas memoráveis, o atrapalharam um pouco, mas, sem dúvida alguma, elevou sua moral não só comigo, mas com todos que presenciaram suas corajosas atitudes. Um monstro! Quem conhece esse cara, sabe do que falo. carlos_torelly_jaciel_santiago

Apoio: www.surftrips.com.br e Faith Co

Anúncios

Um comentário em “Puerto Alegre 2016

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s